Saiba porque você deve abrir uma conta empresarial

A conta empresarial é um recurso interessante para quem é empreendedor e muitos especialistas da área de economia recomendam que você se utilize dele. Mas você sabe por quê? Se você quer entender os motivos para abrir a sua conta empreseraial, continue com a gente e saiba o porquê!

A primeira coisa que você deve entender é que você é uma pessoa física, ou seja, dispõe de CPF e deve cumprir com o Imposto de Renda Para Pessoa Física (IRPF), enquanto a sua empresa é uma pessoa jurídica e deve cumprir junto ao Imposto de Renda Para Pessoa Jurídica (IRPJ).

Quem vai cumprir com o IRPF 2020deve estar atento a declaração de bens e de renda tributária anual. O mesmo deve ser dito para quem vai contribuir com o IRPJ. Em ambos os casos, os valores devem ser declarados e comprovados.

Você já deve ter notado que em diversos espaços, cadastros e negociações, exste um campo para que você esclareça se o serviço é para uma pessoa física ou jurídica. Isto porque existem algumas diferenças entre os dois contribuintes.

O ponto inicial desta distinção foi o Imposto de Renda e esta pode ser a primeira justificativa para que você tenha a sua empresa como um recurso deparado do seu.

Afinal, tudo que você fizer estará relacionado a sua conta bancária: como transações, negociações, empréstimo, saldo bancário, entre outros. Essa movimentação em geral seria mais interessante para você se estivesse segregada de sua conta pessoal.

Por exemplo, como você estará lidando com grandes movimentação mensalmente, é mais provável que você tenha acesso a um bom credito no banco para investir no seu negócio. Além disso, você pode investir um percentual da conta para que aumentar a sua renda.

Hoje em dia, muitos bancos oferecem a possibilidade de abrir uma conta empresarial de forma simples e se você já é cliente do banco, é mais fácil de conseguir abrir a sua conta pela internet. Ou seja, praticidade total para o seu negócio!

Vale lembrar que é interessante que todos os gastos, despesas e lucros estejam relacionados a esta conta empresarial. Assim, você ficará a par da margem de gastos e lucros do seu negócio.

E se você está preocupado com o saque direto no caixa, pode ficar tranquilo! É permitido que você faça pequenos saques e até transferências da sua conta empresarial. As facilidades são muitas e você poderá elevar a seriedade da sua empresa.

Como funciona a aposentadoria de quem é MEI?

O MEI é uma categoria especial de trabalhador que dispõe de alguns direitos fundamentais. Um bom exemplo destes direitos é a aposentadoria, um dos benefícios mais importantes para o brasileiro que ter curtir a terceiro idade com garantia de qualidade de vida.

Mas uma vez que o MEI é uma categoria diferente de serviço, como será que funciona o benefício do INSS para a aposentadoria? Se essa é a sua dúvida, acompanhe o texto abaixo e fique por dentro do assunto.

O que é o MEI?

Com o tempo mais e mais trabalhadores, seja por estratégia ou por necessidade, passaram a investir no trabalho independente e a montar o seu próprio negócio.

O problema é que, ao abrir mão da CLT e começar o seu serviço independente, o empreendedor está também abrindo mão dos seus direitos e por isso, foi necessário que uma nova categoria fosse estabelecida.

Esta categoria é chamada de MEI, que significa microempreendedor individual. Para ser cadastrado como MEI, é preciso que o empreendedor não tenha vínculo com outro negócio, receba até R$ 81.000,00 por ano.

Quais os direitos do MEI?

Ao começar a contribuir como MEI o servidor passa a ter direito a alguns benefícios proporcionados pela CLT, como por exemplo o auxílio-doença.

O contribuinte também passa a ter direito ao seguro desemprego, ao salário maternidade, a pensão por morte, a contratação de um único funcionário, a aposentadoria, entre outros.

A aposentadoria será paga corretamente de acordo com a tabela do INSS 2020 e quem tem direito a ela, preciso estar atento a todas as informações.

Como funciona a aposentadoria para esse serviço?

O funcionamento da aposentadoria para quem é MEI é bem simples. Para ter direito é necessário ter um número mínimo de contribuições equivalente 180 meses, ou seja, ter 15 anos de contribuição.

Também é exigido que tenha-se a idade mínima para se aposentar, sendo no mínimo de 60 anos para as mulheres e 65 para os homens.

Ainda tem dúvidas? Verifique mais informações em: tabelainss2020.com/tabela-do-contribuicao-inss-2020

Como contribuir para o INSS?

Quando você se torna MEI, passa a contribuir automaticamente com uma taxa fixa que dará direito aos benefícios que CLT proporciona, como o pagamento da aposentadoria.

Quem quer contribuir sem se tornar MEI, deve ir até o órgão responsável pelo INSS para solicitar o documento de contribuição facultativo.

Depois é só passar a cumprir com os pagamentos mensais corretamente e você terá direito ao recebimento da aposentadoria através do INSS.

Veja aqui como consultar se você tem direito ao PIS

O valor do PIS está para ser liberado para os contribuintes e por isso, muita gente quer saber se tem direito ao saque ou não. É fundamental estar a par dos seus direitos e sabendo disso, vamos ajudar você a entender como este benefício funciona e se você pode recebê-lo. Acompanhe o texto abaixo e entenda tudo que você precisa saber sobre o PIS.

O que é o PIS?

Se você trabalha com a carteira assinada, deve notar mensalmente alguns descontos no seu contracheque. Você receberá em sua conta o salário liquido, que já possui um abatimento pelos descontos da CLT.

Estes descontos dizem respeito ao PIS (Programa de Integração Social) que é responsável pelo pagamento de diversos benefícios. Um dos mais comentados é o abono salarial.

O abono representa um benefício monetário que será pago de acordo com o calendário PIS 2020 aos contribuintes que se enquadrarem nos requisitos do PIS. Este valor pode chegar até a um salário mínimo, sendo proporcional com o tempo de serviço do trabalhador em questão.

Qual a diferença do PASEP?

Muita gente acaba confundindo os dois programas porque eles são sempre colocados juntos, isto porque possuem o mesmo objetivo de proporcionar o pagamento de benefícios como o abono salarial.

A diferença é que o PIS é o programa responsável pelos trabalhados privados, enquanto o PASEP será responsável pelos trabalhadores da rede pública.

Portanto, os funcionários e servidores públicos precisam estar atentos ao calendário PASEP 2020já que este será gerenciado pelo Banco do Brasil e não pela Caixa Econômica como o PIS.

O que mais o PIS dá direito?

Como você pôde notar, tanto o PIS quanto o PASEP são programas importantes para o trabalhador brasileiro e proporcionam benefícios como o pagamento do abono salarial.

É importante mencionar também, que o mesmo programa é responsável pela liberação do INSS, ou seja, pelos recursos da aposentadoria.

Outro direito do trabalhador que é de responsabilidade do PIS é o seguro desemprego, solicitado pelos funcionários que foram demitidos sem justa causa.

Quem pode receber?

E será que você pode receber o PIS/PASEP? Para saber se você tem direito ao saque, é necessário ter certeza que você se encaixa nos requisitos de recebimento do abono salarial. Confira abaixo:

  • Ter registo na CLT por, pelo menos, cinco anos. Ou seja, ter começado a trabalhar cinco anos antes do ano do PIS;
  • Estar com os dados sem divergência no RAIS;
  • Receber até dois salários mínimos vigentes por mês;
  • Ter exercido alguma função com a carteira assinada por, no mínimo, trinta dias, consecutivos ou não.

Faça sua emissão do boleto IPVA: Passo a Passo

Com o começo do ano surgem as taxas obrigatórias que precisamos pagar. Para os proprietários de veículos, um dos valores obrigatórios mais importantes é o IPVA, pois sem o pagamento dele, fica inviável solicitar o seu licenciamento para dirigir. Portanto, para não ficar irregular com o Detran e não acabar pagando juros altíssimos por atraso, veja abaixo como emitir o seu boleto passo a passo.

O Imposto Para Proprietário de Veículos é um dos impostos mais importantes para o brasileiro. Além disso, é também uma das taxas mais altas e é melhor que o motorista esteja pronto para ela.

Junto a cobrança do IPVA, estará o requirimento para que você pague o DPVAT. Esta taxa de seguro representa cobertura para você, que pode ser ressarcido em caso de acidentes de trânsito.

Geralmente estes dois valores chegam para você no mesmo boleto, mas caso precise ou deseje efetuar o pagamento separado, você pode optar pelo boleto DPVAT separado do IPVA 2020.

Passo 1

Seja para gerar o boleto do IPVA ou do DPVAT 2020, você precisará acessar o site do Detran. Cada rgião possui um Detran responsável pelo seu estado, portanto, você deverá acessar a plataforma digital de atendimento para a sua região.

Passo 2

Depois de acessar o site, você deve acessar as informações do seu veículo informando a placa do mesmo e o RENAVAM. Estes dados permitem o registro das atividades do seu veículo, como multas em aberto e cobranças de juros.

Passo 3

Se você estiver devendo o IPVA, é importante ressaltar que será aplicado um valor de juros para o seu boleto. Você pode conferir essas informações no próprios site.

Passo 4

Você pode pagar o IPVA de duas formas: à vista ou em três vezes no boleto. A maioria dos estados oferece desconto para quem optar pagar à vista e você deve saber que pode ficar mais caro pagar o IPVA em três vezes. No site do Detran, você deve escolher a sua forma de pagamento antes de emitir o boleto.

Passo 5

Depois de concluir a última etapa, verifique todos os dados e confirme a forma de pagamento. Depois da emissão do boleto, se optar por parcelar, você deverá cumprir com as mensalidades dentro do prazo.

Passo 6

Dados conferidos? Excelente! Agora você pode gerar e imprimir o seu boleto IPVA ou DPVAT. Fique atento à validade do boleto para não precisar gerá-lo novamente e efetue o pagamento em uma casa lotérica ou em um banco disponível.

Conheça algumas curiosidades sobre as leis trabalhistas de outros países

Uma característica econômica muito importante para qualquer nação é a situação trabalhista do povo e as leis que regem a sua atuação. Mas você sabia que as leis de trabalho são diferentes em cada país? No Brasil, temos alguns direitos essências para assegurar o trabalhador brasileiro e para saber como estes recursos funcionam ao redor do mundo, leia o texto a seguir:

Remuneração mínima

Como você já deve saber, em nosso país possuímos um direito trabalhista muito importante chamado salário mínimo. Será este recurso que definirá um pagamento base supostamente suficiente para cobrir as necessidades básicas de uma família.

Bem, nos Estados Unidos, por exemplo, visa-se bastante a remuneração por hora, portanto, o salário mínimo para o país será referente a um valor mínimo a ser recebido por função, tal como um piso salarial. E vale mencionar que em empregos nos quais recebe-se gorjeta, este valor por hora pode ser menor!

Seguro Desemprego

O seguro desemprego é um dos direitos mais importantes, pois garante um auxílio financeiro para o funcionário que foi dispensado de seu cargo sem a apresentação de justa causa. Entretanto, em alguns países como os Estados Unidos, não há nenhuma  garantia de remuneração por desemprego, doença ou gestação.

Já no Chile, as leis trabalhistas são bem parecidas com a nossa e os recém-desempregados que estão dentro das regras de recebimento do benefício, podem sim solicitar o seu seguro desemprego. Quem precisa solicitar o seguro desemprego 2020 deve conferir se está enquadrado nos requisitos.

Idade Mínima

Para os chilenos, as leis que regem o trabalho preveem que até os 15 anos não se pode exercer nenhum tipo de função laboral. A partir dai, entre os 15 e 18 anos, o jovem pode começar a trabalhar somente se tive ruma permissão legal dos pais. E é importante enfatizar que o jovem empregado deve estar frequentando a escola e o seu trabalho não pode atrapalhar o desempenho na escola.

Entre os 18 e 21 anos, não é permito ainda o trabalho em mineração ou atividades subterrâneas. Após este período, o jovem fica livre para desempenhar funções gerais no mercado de trabalho.

Jornada de Trabalho

Você sabia que no Uruguai o máximo de horas semanais que alguém pode trabalhar é de 48 horas? Estas horas precisam ser distribuídas em até 6 dias e o no máximo exercidas 8 horas por dia.

Um outro ponto a mencionar é que a legislação do país difere o trabalhador industrial do trabalhador comercial. Por isso, para a jornada de trabalho comercial, o máximo a ser trabalhado é 44 horas.

Não saquei o PIS no prazo, e agora?

O PIS é um direito do trabalhador brasileiro e pode proporcionar o pagamento de um valor muito importante. Anualmente, este benefício é pago em lotes e por isso, o beneficiário deve ficar atento às datas deste pagamento. Mas e para quem não sacou o PIS dentro do prazo estabelecido, qual é o procedimento? Para entender melhor sobre este direito, confira as informações a seguir:

O que é o PIS?

O Programa de Interação Social (PIS) representa um desconto mensal do seu salário bruto. Depois dos descontos aplicados, o seu saque será do salário liquido, que é o valor após as taxas aplicadas.

Este desconto é fundamental para assegurar alguns benefícios para você, como por exemplo o abono salarial. Este pagamento varia de acordo com o tempo de serviço prestado, podendo chegar até a um salário mínimo vigente. Para verificar o valor que você receberá, confira a tabela do PIS.

Vale lembrar que o PIS é um recurso destinado aos trabalhadores da rede privada e administrado pela Caixa Econômica Federal. Os funcionários públicos, este benefício é o PASEP. Ambos têm o seu próprio prazo de saque, por isso, fique atento!

Quem tem direito?

Depois de diversas reformas proporcionadas pelo governo do Presidente Michel Temer, o PIS também passou por algumas mudanças. De acordo com as novas regras PISpara sacar o abono salarial será preciso:

  • Ter exercido pelo menos 30 dias de trabalho, consecutivos ou não, mediante remuneração. Lembrando que o pagamento do PIS será efetuado de acordo com os dias de serviço prestados;
  • Ter trabalhado todos os meses do ano, para receber o valor total, ou seja, o salário mínimo;
  • Receber até três salários mínimos no ano base;
  • Ter seus dados devidamente informados pelo empregador no RAIS;
  • Ter registro no Programa de Integração Social há, pelo menos, cinco anos.

E quem não sacou?

Como o PIS é pago em lotes, os beneficiários acabam ficando confusos e não sabem quando podem sacar o seu pagamento. Para evitar que isso aconteça, é importante estar atento ao depósito do seu abono salarial. Você pode verificar o saldo PIS pela internet a fim de não perder o saque.

Se você perdeu o prazo de saque do PIS, o valor será devolvido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e você só poderá ter acesso ao dinheiro através de uma ação judicial. Caso o seu recurso venha a ser aprovado, o Governo Federal poderá liberar o saque para você.

Empregada doméstica tem direito ao abono salarial?

Há um tempo, a categoria de serviços das empregadas domésticas foi modificada e passou a oferecer mais qualidade de vida para as estas trabalhadoras. Ainda resta muita dúvida quanto ao que as empregadas domésticas têm ou não têm direito. Por exemplo, elas podem receber o abono salarial? Para esclarecer esta e outras dúvidas, veja o texto abaixo.

Que direitos podem ser acessados?

Após uma reforma considerável nas leis que regem os serviços das trabalhadoras domésticas, diversas leis de trabalho passaram a assegurar esta categoria. Quando a empregada é formalizada e contratada mediante a carteira de trabalho assinada, ela pode ter direito a diversos recursos.

No geral, há muita confusão quanto a cada um destes direitos. Por exemplo, você sabe quem tem direito ao seguro desempregoEm algumas situações, a empregada doméstica pode acessar o recurso e receber as parcelas do seguro, se for dispensada de suas funções sem a comprovação de justa causa.

Para saber se para a sua situação neste cargo fica disponível o suporte, é preciso conferir através do telefone seguro desempregoNão somente este direito pode ser acessado, como o salário família e o FGTS para demissão sem justa causa. Verifique os requisitos dos benefícios e os solicite!

O que é o abono salarial?

O abono salarial é um recurso possibilitado pelo PIS, que proporciona o pagamento de um valor equivalente a no máximo um salário mínimo vigente. O Programa de Integração Social (PIS) é voltado diretamente para os funcionários do setor privado.

Para receber o valor do abono, é preciso estar de acordo com os requisitos abaixo:

  • Estar cadastro no PIS há, pelo menos, cinco anos completos;
  • Receber remuneração mensal de até dois salários mínimos;
  • Estar com os dados devidamente informados no RAIS pelo empregador;
  • Ter trabalhado por, no mínimo, 30 dias, consecutivos ou não, mediante remuneração mínima;

Empregada doméstica pode receber?

Como você pode ver, o abono salarial é um valor muito importante direcionado ao funcionários privados. No caso da empregadas domésticas, que dispõem de outra categoria de serviço, este recurso não ficará tão facilmente disponível como o seguro desemprego 2019.

Se a empregada doméstica já tiver prestado serviço junto a CLT, ela terá automaticamente cadastro no PIS. é preciso saber se a pessoa cumpre todos os requisitos para o recebimento do abono.

O contrato de serviços como empregada doméstica só conta com tempo de contribuição se dispor devidamente da carteira de trabalho assinada. Para esclarecer possíveis dúvidas, se informe com o órgão responsável na sua região.

Quando ganha um técnico em enfermagem?

Antes de começar um curso é preciso considerar diversas informações sobre ele. Além da possibilidade de atuação no mercado de trabalho, você deve saber quanto o profissional da sua área está ganhando por média.

O curso técnico já tem ganhado muito destaque por sua curta duração e mensalidade mais barata, e uma das áreas mais procuradas para esta modalidade é a de Enfermagem. Mas afinal quanto o profissional do curso irá receber? Veja a seguir quanto ganha um técnico em enfermagem.

O Curso de Enfermagem

Enfermagem é um dos viés menos valorizados a área de saúde, entretanto tem se destacado cada vez mais no mercado. Isto porque, os cursos técnicos prometem melhores benefícios para quem precisa ingressar rápido no mercado de trabalho.

Para os estudantes que estão pensando em seguir esta área, vale lembrar que ela dispõe de muitas possibilidades de atuação. É possível trabalhar para a rede pública, como para hospitais privados e também prestando serviços a domicílio.

O curso dura em média dois anos e com a apresentação do certificado do mesmo, você pode conquistar o seu espaço em diversos cargos! Enfermagem é uma das formações mais faladas e procuradas, pois está oferecendo grande demanda de empregos.

Quanto recebe?

A área de saúde é bastante valorizada no mercado, mesmo para a modalidade de nível técnico. Se você está se perguntando quanto o profissional de Enfermagem irá receber é importante levar em consideração o ambiente que ele irá atuar.

A base da remuneração do técnico em Enfermagem é de um salario mínimo vigente. A remuneração base para o ano de 2019 é de R$ 965. Este valor deve ser suficiente para cobrir as necessidades básicas do funcionário, mas não conta como salário bruto. Geralmente, o salário mínimo é o valor inicial para este cargo.

Já o piso salarial para este técnico irá variar de uma região para outra. Mas o que isto quer dizer? O piso é diferente para cada estado pois depende de aprovação de Congresso e diversos outros aspectos. Este valor sempre é superior ao salario mínimo.

Por exemplo, o piso salarial para um enfermeiro no Rio de Janeiro é de R$ 2.684, enquanto em São Paulo estará variando entre R$ 2.200 e R$ 3.00. Além de poder ter variações dentro do próprio estado, dependendo da demanda de cada cidade, vale ressaltar também que o valor pode ser diferente dependendo da área de prestação de serviços. Informe-se sobre a sua região e comece o seu curso nos próximos meses!

O que é o Abono Salarial e quem tem direito a ele?

Sendo um dos direitos de quem trabalha com a carteira assinada, o abono salarial é um valor muito importante que fica disponível para você em algumas situações. Muita gente não sabe como este benefício funciona. Afinal, o que é o abono salarial e quem tem direito a ele? Para conferir essa e mais informações, veja o texto a seguir:

O que é o abono salarial?

Em algumas situações, o trabalhador pode ser agraciado com alguns recurso como o abono salarial. Este valor é proporcionado pelo PIS/PASEP. Você sabe do que se trata?

O PIS é o Programa de Interação Social e ele proporciona o desconto de uma taxa direto no seu salário bruto mensalmente. Esta taxa garante alguns benefícios como o FGTS, o seguro desemprego e o abono salarial. Vale ressaltar que o PIS é o benefício destinado ao setor privado.

Para quem trabalha para a rede pública, este benefício é o PASEP. Enquanto o PIS é gerido pela Caixa Econômica Federal, o PASEP é gerido pelo Banco do Brasil.

Quando o trabalhador preenche os requisito dos programas, ele pode realizar o saque do abono salarial. Mas que requisitos são estes? Saiba mais a seguir:

Quem tem direito?

O PIS/PASEP é descontado mensalmente do seu salário bruto, mas assim como os outros recurso que ele proporciona, não é todo mundo que pode sacar o abono salarial. Ele fica disponível em algumas situações, quando o trabalhador cumpre as seguintes regras:

  • Estar com os dados devidamente informados no RAIS (Relação Anual de Informações Sociais);
  • Ter registro na carteira de trabalho por, pelo menos, 5 anos;
  • Receber até dois salários mínimos;
  • Ter exercido no ano base funções remuneradas por 30 dias.

Se estiver cumprindo as regras do abono salarial, você poderá fazer o saque do benefício quando ele ficar disponível para você.

Como sacar?

A primeira coisa que você deve saber sobre o pagamento do PIS/PASEP é que ele é realizado em lotes, dando privilégios aos trabalhadores em condições especiais.

Por isso, dependendo do banco em que você irá receber o valor, é importante ficar de olho no calendário de cada um dos programas. Como são destinados a trabalhadores de diferentes categorias, podem ter datas diferentes.

Depois de confirmar que você pode receber o abono salarial, você poderá entrar em contato com o banco para mais informações e se possuir uma conta regular, pode até sacar o abono direto da sua conta, sem maiores burocracias!

Como se aposentar quando se trabalha como freelancer?

A área de trabalho dos freelancers tem crescido muito nos últimos anos e hoje, muita gente já mantem o serviço como única remuneração. Trabalhar como freelancer dá muita autonomia ao trabalhador, mas ao mesmo tempo representa alguns empecilhos, como a falta de direitos trabalhistas.

Afinal, como se aposentar quando se trabalha como freelancer? Esclareça essas e muitas outras dúvidas lendo o texto a seguir:

Vantagens e desvantagens do serviço freelancer

Trabalhar como freelancer tem muitas vantagens. Além da flexibilidade de tempo e autonomia do serviço, o trabalhador também fica livre de taxas e impostos, isto porque não tem nenhum vínculo empregatício com o seu empregador. Este tipo de serviço também é muito positivo para a empresa, pois ambos não selam compromisso de contratação.

Por outro lado, o freelancer, por não contribuir com as taxas do INSS, fica descoberto legalmente e não dispõe de direitos trabalhistas. Por exemplo, na condição de freelancer você não receberá PIS/PASEP ou seguro desemprego. Para entender todos estes benefício, confira a tabela do INSS 2019.

Mas não se preocupe! Já é possível adquirir alguns direitos trabalhistas, mesmo atuando como freelancer. Saiba o que você precisa fazer a seguir:

Como se aposentar nesta função?

Para conseguir a tão esperada aposentadoria, é preciso ser contribuinte do INSS e quem trabalha como freelancer deve se intitular autônomo e começar a contribuir com as taxas o quanto antes. Declarar este tipo de documento ela primeira vez pode ser um pouco complicado, portanto fique atento ao passo a passo para entender a tabela INSS autônomo.

Quem quer se declarar como trabalhador autônomo deverá primeiro se cadastrar no Programa de Integração Social (PIS), se dirigindo a uma unidade licenciada com toda a sua documentação. Na unidade, você deverá escolher o tipo de contribuição que melhor se encaixa no seu perfil. Se tiver dúvidas, peça ajuda a um atendente.

Depois, será necessário preencher a Guia da Previdência Social (GPS), a fim de emitir o boleto de pagamento. Quando finalizar este processo é só efetuar o pagamento e você passará a ter direito a aposentadoria, por exemplo, no tempo mínimo requerido.

As próximas contribuições serão mais simples pois você já estabeleceu o tipo de contribuição e o valor, agora é só quitar o combinado todo mês. Ao passar a estar cadastrado como contribuinte individual você deve pagar a taxa estabelecida previamente todo mês e estar atento à tabela do INSS para a categoria de autônomos.

© 2019 ECAP consultoria

Theme by Anders NorénUp ↑