A área de trabalho dos freelancers tem crescido muito nos últimos anos e hoje, muita gente já mantem o serviço como única remuneração. Trabalhar como freelancer dá muita autonomia ao trabalhador, mas ao mesmo tempo representa alguns empecilhos, como a falta de direitos trabalhistas.

Afinal, como se aposentar quando se trabalha como freelancer? Esclareça essas e muitas outras dúvidas lendo o texto a seguir:

Vantagens e desvantagens do serviço freelancer

Trabalhar como freelancer tem muitas vantagens. Além da flexibilidade de tempo e autonomia do serviço, o trabalhador também fica livre de taxas e impostos, isto porque não tem nenhum vínculo empregatício com o seu empregador. Este tipo de serviço também é muito positivo para a empresa, pois ambos não selam compromisso de contratação.

Por outro lado, o freelancer, por não contribuir com as taxas do INSS, fica descoberto legalmente e não dispõe de direitos trabalhistas. Por exemplo, na condição de freelancer você não receberá PIS/PASEP ou seguro desemprego. Para entender todos estes benefício, confira a tabela do INSS 2019.

Mas não se preocupe! Já é possível adquirir alguns direitos trabalhistas, mesmo atuando como freelancer. Saiba o que você precisa fazer a seguir:

Como se aposentar nesta função?

Para conseguir a tão esperada aposentadoria, é preciso ser contribuinte do INSS e quem trabalha como freelancer deve se intitular autônomo e começar a contribuir com as taxas o quanto antes. Declarar este tipo de documento ela primeira vez pode ser um pouco complicado, portanto fique atento ao passo a passo para entender a tabela INSS autônomo.

Quem quer se declarar como trabalhador autônomo deverá primeiro se cadastrar no Programa de Integração Social (PIS), se dirigindo a uma unidade licenciada com toda a sua documentação. Na unidade, você deverá escolher o tipo de contribuição que melhor se encaixa no seu perfil. Se tiver dúvidas, peça ajuda a um atendente.

Depois, será necessário preencher a Guia da Previdência Social (GPS), a fim de emitir o boleto de pagamento. Quando finalizar este processo é só efetuar o pagamento e você passará a ter direito a aposentadoria, por exemplo, no tempo mínimo requerido.

As próximas contribuições serão mais simples pois você já estabeleceu o tipo de contribuição e o valor, agora é só quitar o combinado todo mês. Ao passar a estar cadastrado como contribuinte individual você deve pagar a taxa estabelecida previamente todo mês e estar atento à tabela do INSS para a categoria de autônomos.